Conheça algumas sugestões que pode pôr em prática para aproveitar ao máximo a energia gerada pelo seu painel solar.

O surto de Covid-19 que o mundo enfrenta impôs um período de isolamento social de forma a preservar a segurança e a saúde de todos nós. Isto significa que, desde há algumas semanas, foram muitos os portugueses que se recolheram aos seus lares e famílias inteiras passaram a estar o dia todo em casa. Esta situação leva a que o consumo energético aumente: mais refeições tomadas em casa, mais loiça para lavar, mais luzes e aparelhos ligados durante mais tempo.

Se tem painéis solares instalados, agora mais do que nunca pode adotar algumas medidas que o ajudarão a rentabilizar ao máximo este investimento. Damos-lhe algumas sugestões para que aproveite ao máximo - e da melhor forma - a energia que estes painéis produzem para conseguir reduzir ainda mais a fatura da eletricidade.

Conheça as melhores horas para produzir energia

Antes de mais, importa saber que a produção de energia por parte de um painel solar não é sempre igual ao longo do dia e do ano. Os painéis produzem eletricidade a partir da energia do sol, o que significa que a quantidade de eletricidade gerada depende da luz solar disponível (que não é a mesma coisa que sol e, por isso, é que existe produção de energia através de painéis durante todo o ano, ainda que em quantidades variáveis).

Dessa forma, a produção de energia é maior durante as alturas do dia em que há mais luz solar (entre as 12h e as 16h) e nos meses do ano em que o céu está maioritariamente descoberto (de maio a setembro).

Utilize os eletrodomésticos de forma faseada

Para tirar o maior partido da energia produzida pelos seus painéis solares, o uso dos eletrodomésticos deve ser bem planeado e feito de forma faseada durante o dia, não se devendo ligar todos ao mesmo tempo: nas horas em que a produção de energia é maior deve usar os eletrodomésticos que consomem mais. Assim, minimiza a quantidade de energia que tem de ir buscar à rede elétrica - que estará a pagar - para que estes funcionem.

  • De manhã e ao final da tarde, em que a radiação solar é menor, opte por utilizar equipamentos com potências baixas, como impressoras ou consolas de jogos.
  • Durante as horas em que há mais luz solar aproveite para pôr a trabalhar as máquinas da louça e roupa e os equipamentos para aquecer água

Utilize os seus equipamentos consoante a sua produção energética

Dependendo do número de painéis solares que tem, poderá estar a produzir, num determinado período, o suficiente para alimentar toda a sua casa, ou até mais. Já nas alturas em que há pouca ou nenhuma produção energética terá de comprar a eletricidade que precisa.

Se tiver um sistema que inclui baterias, deve utilizá-lo à noite, e em função da capacidade da bateria e da sua carga. Ou seja, com baterias com grande capacidade e completamente carregadas, devem ser utilizados equipamentos de grande consumo - como máquinas de lavar, aquecimento de águas quentes, aquecimento de ambiente, carro elétrico. Com baterias de menor capacidade ou que não estejam totalmente carregadas, devem ser utilizados equipamentos de menor consumo, como iluminação, televisões e computadores.

Se o seu sistema não incluir baterias, deve ajustar os consumos dos equipamentos às horas de maior e menor exposição solar, de acordo com o nível de energia que está a produzir e a consumir nesse momento.

Não se esqueça, em qualquer dos casos, de considerar os consumos energéticos dos eletrodomésticos que estão permanentemente ligados, como o frigorífico ou a arca congeladora.

Saiba quanto é que cada eletrodoméstico consome e quanto é que o seu painel solar produz

As necessidades energéticas da sua casa devem ser tidas em conta para aproveitar ao máximo e da melhor forma os seus painéis solares. Agora que toda a família passa muito mais tempo em casa, o consumo energético é maior, mas isso também significa que a maior parte da energia produzida dos painéis solares é aproveitada, havendo menor necessidade de consumir energia da rede.

No entanto, para rentabilizar ao máximo o investimento que fez e para reduzir na conta da eletricidade, deve tomar em linha de conta quantos watts é que os seus painéis produzem e qual é o consumo/potência dos seus eletrodomésticos.

Claro que, como já dissemos, a quantidade de energia produzida nunca é sempre a mesma, mas poderá fazer uma média, por exemplo, para as alturas do ano com maior produção (primavera e verão), e outra para quando a produção é menor (outono e inverno).

Depois, é importante conhecer a potência de cada um dos aparelhos que utiliza habitualmente. Dessa forma, poderá tomar decisões mais acertadas sobre quando usar cada um destes eletrodomésticos, não esquecendo que haverá alguns em funcionamento constante. Ao fim de algum tempo verá que a poupança será significativa.

É possível dividir os equipamentos em quatro grandes grupos, o que lhe permitirá ter já uma ideia dos consumos associados:

1. Equipamentos com grande potência que geram consumos elevados

  • Aquecimento de águas quentes – termoacumuladores
  • Aquecimento de ambiente – aquecedores elétricos
  • Equipamentos de confeção – placas elétricas, fornos, robots para confeção
  • Equipamentos de lavagem – máquinas de lavar roupa, secar roupa e lavar loiça

2. Equipamentos com grande potência que geram consumos baixos (por estarem pouco tempo a funcionar)

  • Equipamentos de confeção – micro-ondas, chaleiras elétricas, tostadeiras, torradeiras, varinhas-mágicas

3. Equipamentos com pouca potência que geram consumos elevados (por estarem sempre a funcionar)

  • Equipamentos de frio – frigoríficos e arcas congeladoras

4. Equipamentos com pouca potência que geram consumos baixos

  • Equipamentos audiovisuais – televisões, boxes de TV, computadores
  • Iluminação LED

Elimine consumos de energia desnecessários

A melhor forma de reduzir na fatura da eletricidade é, sem dúvida, eliminando custos desnecessários. Para quem tem painéis solares e está dependente da produção de energia, será uma boa ideia perceber que mudanças - ainda que pequenas - pode fazer em casa para que a energia produzida seja direcionada para coisas que realmente precisa e não em gastos supérfluos ou desnecessários até.

Existem várias coisas que pode fazer para evitar o desperdício de energia, sobretudo neste período de isolamento social. Por exemplo, pode trocar as lâmpadas incandescentes por lâmpadas LED - que consomem muito menos - e procurar usar menos aparelhos que não são indispensáveis e têm uma grande potência energética - por exemplo, aproveitar ter o forno aquecido para cozinhar mais do que uma refeição.

Outra solução passa por desligar o modo stand-by dos aparelhos. Aquela pequena luz que nos indica que a televisão, a box ou a consola de jogos continuam ligados consome alguma eletricidade e, considerando a quantidade de aparelhos que há normalmente numa casa, ao fim de algum tempo esse consumo pode ser significativo. Assim, pode ligar todos esses aparelhos a uma multi-tomada com botão ON/OFF e, sempre que não estiverem em uso, basta desligar tudo no botão. Dessa forma garante que a eletricidade produzida é usada maioritariamente em coisas necessárias. Mas existem muitas outras medidas para poupar energia em sua casa neste período de quarentena.