Conheça aqui as medidas de segurança contra tentativas de fraude

Saber mais

Utilize o fogão ou placa de forma eficiente

A cozinha é o local da casa onde se concentram os maiores consumos energéticos — e é precisamente aí que podemos fazer mais pela poupança e sustentabilidade. Pequenas mudanças de hábitos podem traduzir-se em reduções de até 25 € por ano, no caso de fogões a gás de botija, e de até 10 € por ano, no caso de placas de indução. E tudo isto sem gastar um cêntimo.

Quer tenha fogão ou placa em casa, há algumas mudanças que pode fazer para diminuir os seus consumos de energia. Descubra quatro ações práticas que vão fazer diferença no seu dia a dia:

1. Tape a panela ou a frigideira com a tampa
Tire partido do calor acumulado dentro da panela. Utilize a tampa para criar um sistema fechado e sem perdas de temperatura. Consegue cozinhar mais rapidamente e com menos consumo de energia, quer seja gás ou eletricidade.

2. Desligue alguns minutos antes de terminar
Os tachos, panelas e frigideiras têm a capacidade de difundir o calor, mas também de o acumular. Esta característica permite que os alimentos continuem o processo de cozedura, mesmo depois de desligarmos a fonte de calor.

3. Utilize o ponto de calor adequado ao tamanho do recipiente
As perdas de eficiência ao utilizar panelas pequenas em bicos do gás ou pontos de calor de maior dimensão podem rondar os 40%1. Essa energia acaba por se dissipar no ar sem que se tire partido dela para cozinhar os alimentos.

4.  Utilize panelas e frigideiras de fundo plano
Um recipiente com fundo curvo pode consumir até 10% mais energia para conseguir que os alimentos atinjam a temperatura desejada. As panelas de fundo plano são a melhor opção, pois permitem que toda a superfície seja aquecida de forma homogénea, distribuindo o calor para os alimentos.

Adicionalmente, opte por panelas de cerâmica ou ferro — materiais que conservam melhor o calor e permitem que os alimentos continuem o processo de cozedura mesmo depois de desligar o fogão. Lembre-se ainda de reduzir a temperatura assim que a água começar a ferver e mantenha o fogão ou placa sempre limpos, já que os resíduos diminuem a eficiência destes equipamentos.

Mudando os hábitos nesta divisão da casa, mudamos grande parte do nosso impacto ambiental. Vamos a isso?

Pressupostos

Cenário base:

  • Características do fogão a gás: 4 bicos e eficiência energética de 45% (rácio entre o consumo energético de gás e o calor transferido para a comida); 1 bico pequeno com consumo máximo de gás de 1,0 kWh, 2 médios de 1,75 kWh cada e 1 grande de 3,0 kWh;
  • Características da placa de indução: 4 pontos de calor com eficiência energética de 85%2 e output máximo de calor superior ao do fogão a gás;
  • Frequência de utilização do fogão: 30 minutos por dia no caso dos bicos/pontos de calor pequeno e médios e 15 minutos por dia no caso do bico/ponto de calor grande (todos no nível máximo);

  • Hábitos de utilização do fogão ou placa:
    • Recurso ao queimador grande quando o médio é suficiente em 25% das vezes;
    • Desligamento do fogão 3 mins antes em 25% das vezes;
    • Utilização de recipientes com fundo curvo em 25% das vezes e 10% de consumo extra por esse motivo (no caso das placas de indução este impacto foi desconsiderado);
    • Cozedura sem tampa 25% das vezes e 20% de consumo extra por esse motivo.
  • Preço médio do gás de botija: 0,17 € por kWh (IVA incluído) – corresponde a 30 € por garrafa de 13 kg;
  • Preço médio do gás canalizado: 0,14 € por kWh (IVA incluído);
  • Preço médio da eletricidade: 0,20 € por kWh (IVA incluído),

Pressupostos de melhoria:

Uso informado do fogão ou placa, que inclui:

  • Recurso ao queimador adequado sempre;
  • Desligamento do fogão 3 mins antes em 50% das vezes;
  • Utilização de recipientes com fundo plano sempre;
  • Cozedura com tampa sempre.