Manter o equilíbrio entre o máximo de conforto em casa e o mínimo de despesas é uma tarefa difícil, mas à qual voltamos todos os anos, sempre que os dias e as noites se tornam mais frios.

Equipamentos como ar condicionado são sistemas de climatização mais eficientes, mas além disso existem vários truques simples e sem custos que pode pôr em prática para manter a sua casa mais quente e acolhedora quando o termómetro desce.

1. ATENÇÃO AO ISOLAMENTO

Para evitar perdas de eficiência térmica e ter mais gastos com o consumo de energia, a sua casa deve ter um bom isolamento térmico. Tenha atenção ao telhado, teto, paredes, chão, janelas e portas, pois estes são os principais pontos a isolar para conseguir um melhor conforto térmico.

No entanto, um bom isolamento pode estar fora do seu orçamento, pelo que poderá antes optar por soluções mais económicas. Verifique bem todas as portas e janelas para perceber se há locais onde o frio se pode infiltrar. Naquelas que se mantenham fechadas, pode optar por soluções como fita de calafetagem ou fita adesiva isoladora e rolos compridos de tecido com enchimento, também conhecidos como "chouriços".

2. Escolha um sistema de climatização eficaz e eficiente

Depois de garantir um eficaz isolamento térmico da sua casa, deve assegurar que tem consigo o principal aliado para manter o ambiente quentinho e aconchegante no interior: um equipamento de aquecimento ou de climatização.

Existem diversos equipamentos para combater o frio. O ar condicionado é a solução mais completa e eficiente, já que pode ser usado durante todo o ano para combater tanto os picos de frio, como de calor, sem custo excessivos de energia. Além do mais é um equipamento que permite aquecer ou arrefecer mais que uma divisão da casa.

3. FECHE PORTAS E DIVISÕES PARA AQUECER

O ar frio, ou quente, distribui-se por toda uma casa, acabando por reduzir a temperatura em divisões mais importantes. Feche as portas das áreas que não precisa mesmo de usar, para preservar o calor nas divisões onde está mais tempo. E tente usar mais as divisões pequenas, que permitem aumentar a temperatura rapidamente com equipamentos de climatização, e depois mantê-la melhor, sem precisar de os ter constantemente em funcionamento.

4. ACOMPANHE O MOVIMENTO DO SOL

O aquecedor mais acessível que temos à disposição é mesmo o sol, capaz de ‘carregar as baterias’ de pessoas e animais, mas também das casas. Neste caso não estamos a falar de painéis fotovoltaicos - um investimento que também compensa muito -, mas mesmo de deixar a luz do sol aquecer a nossa casa.

Tente abrir bem portadas, cortinados ou estores nas divisões com maior exposição aos raios solares, e fechar tudo muito bem quando está a anoitecer ou o sol já está do outro lado. Desta forma aquece divisões durante o dia que se mantêm confortáveis por várias horas.

5. LIBERTE AS JANELAS DE OBSTÁCULOS

Evite que ramos de árvores ou plantas volumosas obstruam as janelas, principalmente se forem de folhas persistentes, que se mantêm no inverno. São obstáculos que impedem os raios de sol de entrarem bem na sua casa.

6. AREJe A CASA 

A circulação e renovação do ar em casa é crucial e pode até ser um aliado para melhorar o conforto térmico. Por um lado, bastam 5 minutos de portas ou janelas abertas para renovar o ar de uma casa, ou 10 minutos caso tenha janelas mais pequenas.

Idealmente dever fazer ventilação cruzada - abrir janelas em pontos opostos - gera uma corrente de ar percorre toda a casa e acelera esse processo de renovação. Por outro lado, se isso for feito numa hora e local em que o sol esteja a bater, ajuda a aumentar a temperatura nessas zonas, e por conseguinte na casa toda.

7. MANTAS PARA CONFORTO INDIVIDUAL

Quem não gosta de ficar enrolado numa manta no sofá em frente à televisão? Tenha sempre várias mantas à mão, quanto mais quentes e felpudas melhor. Não vão aquecer a casa, mas muitas vezes trazem o conforto de que precisamos, principalmente quando estamos sozinhos e não precisamos de andar pela casa Se passa muito tempo à secretária e ao computador mas não quer ligar um aquecedor, uma manta a cobrir as pernas também aumenta o conforto e ninguém vai reparar nisso a meio da reunião de trabalho por videoconferência.

8. ESCOLHA CORES ESCURAS

O preto e outras tonalidades escuras atraem mais o calor, ajudando a manter a temperatura. Trocar os cortinados no outono talvez seja uma tarefa complicada, se optou por cores mais claras ao decorar a sua casa, mas mudar as capas de almofadas - ou mesmo do sofá, se for possível - para tons escuros reforça o conforto térmico da sala.

9. USE VELAS, MAS COM CUIDADO

Há velas coloridas, aromáticas, com diferentes tamanhos e formatos, e com diversos níveis de durabilidade. Espalhe-as pela sua casa para criar um ambiente mais acolhedor, romântico até, conseguindo uma fonte de calor ligeira e mais localizada. Tenha, no entanto, cuidado com os locais em que coloca as velas, longe de materiais inflamáveis, e não se esqueça de as apagar ao sair ou quando for para a cama.

10. APOSTE EM TAPETES

O estilo simples minimalista é eficaz em termos de design, mas pode gerar ambientes um pouco mais frios em casa. Tapetes grossos e felpudos ajudam a reforçar o conforto em todo o tipo de divisões, principalmente se o piso for de pedra ou cerâmico (a madeira mantém melhor a temperatura, pisos radiantes são mais dispendiosos).

11. PASSE MAIS TEMPO NA COZINHA

Há quem não goste do cheiro da comida e quem adore o aroma que sai dos tachos no fogão ou do forno, mas uma coisa todos apreciam: o calor de uma cozinha em pleno funcionamento no inverno. É nesta altura que as refeições passam mais pelas ‘comidas de tacho’ e ‘de forno’, com uma confeção mais demorada e servidas bem quentes.

Seja apenas alguns minutos por dia durante a semana ou largas horas ao sábado e ao domingo, ponha de lado as apps de entrega de comida e tente cozinhar mais no inverno. Mantém-se bem quente durante o tempo que passar na cozinha, sobe um pouco a temperatura das restantes divisões com a distribuição do calor, e ainda poupa dinheiro com a preparação de refeições, seja uma sopa, um assado mais demorado no forno ou um bolo para acompanhar com um chá quentinho. Não se esqueça de rentabilizar o uso do forno, colocando o maior número de pratos possíveis a cozinhar em simultâneo.

Todas estas dicas ajudam a melhorar o conforto térmico da sua casa quase sem custos, e pode voltar às mesmas a cada ano que passa, quando o frio se começa a instalar, mesmo que venha a investir em sistemas de climatização eficiente.

São truques que tanto ajudam a suportar o frio numa casa sem ar condicionado, como a manter baixa a fatura de energia quando ele está em funcionamento. Ao segui-los está a tornar a sua vida confortável, mas também a promover a eficiência energética e a sustentabilidade.