Os compromissos da marca encontram-se em toda a sua cadeia de valor

Ao decidir instalar 6.300 painéis fotovoltaicos nas suas instalações, a Central de Cervejas passou a produzir 2.845Mwh/ano em energia solar e a reduzir em cerca de 1.200 toneladas/ano as suas emissões de CO2 - o equivalente à captação anual de CO2 por 53.000 árvores. Foi um passo decisivo num caminho de sustentabilidade de uma empresa com muita história.

Em 1934 é constituída a Sociedade Central de Cervejas, à data com o propósito de comercializar as cervejas produzidas pelas já existentes Companhia Produtora de Malte e Cerveja Portugália, Companhia de Cervejas Estrela, Companhia de Cervejas Coimbra e Companhia da Fábrica de Cerveja Jansen. Seis anos mais tarde, em 1940, é desenvolvida a cerveja que, ainda hoje, é o cartão de visita da cervejeira: a Sagres.

As preocupações ambientais têm vindo a ganhar cada vez mais expressão, sobretudo a partir da primeira década dos anos 2000. Já enquanto parte do Grupo Heineken, a Central de Cervejas assumiu os compromissos definidos pelo programa ‘Produzindo um Mundo Melhor – Brewing a Better World’. Foi este compromisso que levou a Central de Cervejas a associar-se à EDP para a instalação de painéis solares nas suas instalações.

EDP:  A Sociedade Central de Cervejas nasceu em 1934 e há muitos anos que se posiciona como uma Empresa Socialmente Responsável. O que é que isto significa e porque é tão importante para a marca?

Central de Cervejas: Para a Central de Cervejas, sustentabilidade não é uma agenda paralela. A sustentabilidade, nas suas diferentes dimensões - económica, social e ambiental - é uma prioridade estratégica e está integrada em todas as atividades do nosso negócio. ‘Produzindo um Mundo Melhor - Brewing a Better World’ consubstancia a agenda de Sustentabilidade da Sociedade Central de Cervejas e Bebidas, que define compromissos de sustentabilidade ao longo de toda a cadeia de valor: Da cevada até ao bar.

EDP: Justamente no âmbito do programa ‘Brewing a Better World’, inicialmente desenvolvido em 2010 pela Heineken, a Central de Cervejas delineou objetivos para um mundo melhor, assentes em seis pilares (que por sua vez podem ser identificados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas). Quais são esses pilares e qual a sua importância para a marca?

C.C.: São seis as áreas-foco onde acreditamos conseguir fazer a diferença e ser uma força sustentável de mudança, melhorando os nossos impactos ambientais e sociais, nomeadamente: proteger os recursos hídricos, reduzir as emissões de CO2, obter matérias-primas de fontes sustentáveis, promover o consumo responsável, promover a saúde e segurança dos nossos colaboradores e crescer com as comunidades. Através destes focos procuramos contribuir também para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, promovendo o respeito pelas pessoas, pelo planeta e estimulando a prosperidade. Assim, a sustentabilidade está imbuída tanto nas Operações (Água & CO2), como na Obtenção de Matérias-Primas (Fontes Sustentáveis), nos Recursos Humanos (Saúde & Segurança) e também no Marketing & Vendas (Consumo Responsável).

EDP: A decisão da instalação de painéis solares e de apostar em energias renováveis surge em linha com estes pilares. Foi um investimento de peso para a Central de Cervejas?

C.C.: A redução do consumo energético e das emissões de CO2 passa por uma aposta em energias renováveis, por isso, o Grupo Central de Cervejas instalou 6.300 painéis fotovoltaicos, 3.150 painéis na sua Cervejeira de Vialonga e 3.150 na unidade de enchimento da Água de Luso, na Mealhada, com uma potência instalada de 1 MWp em cada unidade, o que representou um investimento global de 1,4 milhões de euros.

EDP: Em termos concretos, qual foi a redução de consumo elétrico que conseguiram obter?

C.C.: Esta instalação permitiu, no total, uma produção de energia solar de 2.845 MWh/ano e a redução de cerca de 1.200 toneladas/ano em emissões CO2, o equivalente à captação anual de CO2 por 53.000 árvores.

EDP: A aposta em energias renováveis e o compromisso na redução das emissões de CO2 estendem-se a todas, ou quase todas, as áreas da empresa?

C.C.: Esta aposta em energias renováveis tem indicadores definidos também para as áreas de distribuição, equipamentos de refrigeração e de embalagem.

A nova linha de enchimento de garrafas de vidro da Cervejeira de Vialonga, com a tecnologia de última geração e serviço da KHS, tem a capacidade para encher 55.000 garrafas por hora, apresenta elevada eficiência, flexibilidade e reduzido impacto ambiental, permitindo uma redução anual de até 22% de consumo de CO2, uma poupança de 12.600kWh de eletricidade/ano e a diminuição anual de 96% do consumo de água.

Reduzir a nossa pegada de carbono inclui também a transição para processos de logística que reduzam os níveis de emissões de carbono. Temos, por isso, vindo a desenvolver vários projetos tanto na distribuição primária, como na secundária. No que diz respeito à nossa frota de distribuição primária, para além da otimização de rotas e de cargas e a utilização de veículos mais eficientes, investimos em dois veículos movidos a gás natural.Na nossa empresa de distribuição Novadis, efetuámos testes pilotos com veículos elétricos para entrega aos nossos clientes.

Nas embalagens, preocupamo-nos com a utilização de materiais que minimizem o impacto ambiental. Temos desenvolvido ajustamentos nas embalagens primárias e secundárias, como por exemplo na redução de PET, na aposta em maiores formatos ou na incorporação de materiais reciclados nas nossas embalagens, promovendo o reutilizável, em linha com uma economia circular.

As nossas embalagens são todas recicláveis e possuem, nos rótulos, a indicação do ecoponto correto onde devem ser colocadas para uma recolha seletiva. Além disto, adotámos rótulos ambientalmente sustentáveis para toda a gama de cervejas Sagres, produzidos em papel FSC-- Forest Stewardship Council®.

Já o lançamento da plataforma Drinkies360 responde a preocupações de sustentabilidade no dia-a-dia dos nossos consumidores, apoiando-os na adoção de hábitos de consumo mais sustentáveis. Esta plataforma de venda leva as nossas marcas de cerveja, sidras e águas a casa dos consumidores em garrafas retornáveis, promovendo a reutilização das garrafas de vidro e a redução das emissões de CO2.