Não tem quintal? Não faz mal. Existem muitas formas de criar a sua própria horta caseira. Basta um cantinho na varanda ou até na cozinha, alguma paciência e muito amor.

As preocupações com um mundo mais verde e sustentável são cada vez mais comuns e refletem-se em inúmeros gestos quotidianos. Separar o lixo, comprar a granel, evitar o uso desnecessário de plástico são alguns dos primeiros passos para quem quer reduzir o seu impacto no mundo. Mas por que não dar um passo extra e criar uma horta em casa? Agora que, devido ao isolamento social imposto pela pandemia de COVID-19, uma grande percentagem da população passa o seu dia em casa, pode ser o momento ideal para esta aventura. E pode ser um projeto bem divertido para fazer em família!

Além de ter efeitos terapêuticos - ficamos mais relaxados e bem-dispostos -, fazer uma horta ou um pequeno canteiro em casa, ajuda-nos numa alimentação mais saudável onde comemos aquilo que cultivamos. Livres de químicos e outras substâncias nocivas, sabemos que é tudo natural e proveniente de terra saudável, além de ser economicamente mais sustentável.

E atenção, se não tem espaço ao ar livre ou se tem uma casa pequena, não desista já de ler este artigo. As dicas funcionam de igual forma para um cantinho de ervas aromáticas que prometem dar cor e um cheirinho agradável à sua cozinha, ou até para uma horta vertical.


O kit fundamental para uma horta em casa

Se já tomou a decisão de se aventurar numa horta caseira, então há alguns artigos fundamentais para começar. Respeitando o período de confinamento, pode encomendar online os produtos de que precisa em várias lojas de jardim e bricolage. Por exemplo, a Life in a Bag tem tudo aquilo de que pode precisar: saquinhos, potes em cortiça ou microvegetais, em que tudo está incluído (substrato, bolas de argila, sementes biológicas e instruções) para que não tenha de se preocupar em comprar mais nada.

Mas, antes de realizar qualquer compra, sugerimos que veja o que tenha em casa, seja criativo e reaproveite aquilo que puder.

Para começar vai necessitar de:

  • Terra: se já tiver plantas em casa pode optar por usar alguma dessa terra, mas o mais provável é que tenha mesmo necessidade de comprar
  • Vasos: olhe bem para os seus armários: latas de chá, café, refrigerantes ou conservas, embalagens de leite, garrafas recicladas, canecas, garrafas de vidro, caixotes de madeira e até caixas de ovos podem substituir os tradicionais vasos
  • Sementes: antes de comprar qualquer semente, não se esqueça das sementes que já estão em sua casa, como os morangos, kiwis, tangerinas, abacates, abóboras, framboesas, pimentos, tomates ou malaguetas. Se tiver estes alimentos em casa, pode sempre aproveitar as suas sementes
  • Adubo: pode sempre optar por adubos caseiros, como cascas de ovo ou de banana, e borras de café ou chá
  • Água: uma boa prática é aproveitar a água inicial do banho (até a água aquecer) e aproveitá-la para regar plantas.
  • Luz natural: é muito importante por isso escolher bem o sítio onde vai colocar as suas plantas. Deixamos algumas dicas mais abaixo neste artigo.


Reunido este kit indispensável, há algumas dicas que podem fazer a diferença entre ser bem ou mal sucedido. Tome nota:


1. Escolha o local ideal

Se a sua casa tem um jardim, um terraço de grandes dimensões ou até uma varanda mais reduzida, então a escolha para o local da sua horta está feita.

Mas se não tem nenhum destes e a solução for mesmo montar uma horta dentro de casa, poderá optar por janelas ou até mesmo estantes. Acima de tudo, prefira um local que seja arejado - mas que não apanhe muito vento - e com incidência solar direta de pelo menos quatro horas por dia. A luz é um alimento para a planta. Assim como nós precisamos de água e comida, a planta precisa de água, luz e nutrientes. Sem luz do sol (ou luz artificial com o mesmo espectro) a planta não realiza fotossíntese e não sobrevive.

Esxolha o local ideal

2. Use uma terra saudável

Se o seu terreno já tem flores ou plantas, isso é sinal de fertilidade. Terá sempre de o adubar uma ou duas vezes por ano, consoante o estado da terra - é ela que dará todos os nutrientes às nossas plantações. Caso precise de terra, tenha em atenção o tipo de plantações que pretende fazer e compre a terra mais apropriada.

O mesmo se aplica ao adubo. Uma dica extra? Encha o fundo do vaso com brita ou pedaços de tijolos, para ajudar na drenagem, e misture metade de terra e metade de composto orgânico ou húmus de minhoca.

3. Saiba quando regar

Verifique com o dedo se a terra está húmida e apenas deve regar se estiver seca. Deve ter em consideração que regar demais pode ser tão prejudicial como não regar.

4. Saiba o que (e quando) plantar

Se vai fazer uma pequena horta, a primeira regra será optar por alimentos que efetivamente consome em casa. Afinal, de que serve plantar morangos se toda a família for alérgica? Em segundo lugar, tenha em conta a altura do ano – parece que, por vezes, nos esquecemos que a natureza é feita de ciclos e que existem épocas específicas para cultivar determinados tipos de frutas e vegetais. Deixamos algumas dicas do que poderá plantar em cada mês.

  • Janeiro: alface, alhos, ervilhas, favas, rabanetes
  • Fevereiro: aipo, cebola, espargos, morangos, pimentos, tomate, melão, melancia, pepino
  • Março: abóbora, alface, beterraba, cebola, cenoura, couves, ervilhas, espinafres, favas, lentilhas, melão, melancia, nabiças, nabos, pepino, rabanetes, tomate
  • Abril: abóbora, acelgas, agrião, alface, batatas, beterraba, brócolos, cenoura, favas, feijão, melão, melancia, nabos, pimentos, rabanetes, cebola, pepino, tomate
  • Maio: abóbora, agrião, alface, beterraba, brócolos, cenoura, espinafres, feijão, melão, melancia, nabos, pepino, pimentos, rabanetes
  • Junho: abóbora, agrião, alface, beterraba, brócolos, cenoura, espinafres, feijão, melão, melancia, nabos, pepino, pimentos, rabanetes
  • Julho: agrião, alface, beldroegas, cenoura, couves-de-bruxelas, espinafres, nabos, rabanetes
  • Agosto: agrião, alface, chicória, espinafres, feijão, salsa, rabanetes, repolho, beterraba, ervilhas, espinafres
  • Setembro: agrião, aipo, alface, alho, cebola, cenoura, chicória, coentros, ervilhas, favas, feijão, morangos, nabos, rabanetes
  • Outubro: agrião, alho, beterraba, cenoura, ervilhas, espargos, espinafres, favas, lentilhas, morangos, nabos, rabanetes, alface, cebola
  • Novembro: alho, alface, batata, cebola, favas, morangos
  • Dezembro: maçãs, pêras

Em relação às ervas aromáticas, opte por plantar aquelas que mais frequentemente utiliza. Manjericão, salsa e tomilho são boas ervas para começar. Se nunca cuidou de uma planta, o manjericão é a melhor escolha - cresce rápido e dá sinais de falta de água: as folhas ficam caídas ou murchas.

5. Plantar em família

Chame todos aí em casa: está na hora de mexer na terra! Enquanto os mais novos fazem plaquinhas com o nome de cada plantação para colar nos vasos, comece a tratar da terra e das sementes. É um pequeno passo para, no futuro, ver crescer legumes, frutas ou ervas aromáticas. Pode também distribuir tarefas como regar as plantas ou tirar folhas indesejadas - por exemplo, se aparecerem folhas velhas, secas ou apodrecidas retire-as de imediato pois elas são a porta de entrada para o enfraquecimento da planta. Desta forma, toda a família estará envolvida e será inclusive mais fácil convencer os miúdos a comer vegetais.

Aproveite para tirar fotografias (até para acompanhar o crescimento das suas plantas) e partilhe o processo com os seus amigos e familiares. Troquem dicas e sugestões para uma horta mais saudável e familiar.

plantar em familia

6. Estude e aprenda todos os segredos sobre hortas

Se quer ser realmente bem-sucedido neste projeto, o ideal é que se mantenha informado e conheça os segredos das hortas. Consegue encontrar, em português, vários livros bastante úteis e que pode encomendar online, como 'Uma Horta em Casa', 'Mãos à Horta' ou 'Uma Horta para Ser Feliz'.

Quais os principais erros cometidos?

Tão importante como conhecer aquilo que deve fazer para ter uma horta saudável, é conhecer o que deve a todo o custo evitar para que não a coloque em risco. Tipicamente, os erros mais comuns por quem faz uma horta em casa são:

  • Esquecer de regar, exagerar no volume de água e deixar em local sombreado
  • Plantar muitas variedades no mesmo vaso
  • Não preparar a drenagem dos vasos
  • Não retirar as ervas daninhas
  • Não adubar

Agora que já sabe o que deve e o que não deve fazer para criar a sua horta caseira, é altura de pôr mãos à obra. Ou melhor dizendo, pôr mãos à terra!