sustentabilidade > I&D + Inovação > Energias Renováveis

Energias Renováveis

Na sua visão global de sustentabilidade e inovação, a EDP assume que quer marcar a diferença e tem-no feito. 2009 foi o primeiro ano em que a EDP gerou mais de 50% da sua energia a partir de fontes renováveis.

Sem prejuízo da importância dos diversos projectos para os respectivos negócios e para o objectivo global do Grupo em matéria de inovação, podemos referir, a título de exemplo, os seguintes projectos/iniciativas em fase de demonstração:

Trata-se de um projecto de demonstração eólico offshore a grandes profundidades. O objectivo do projecto é a instalação de um aerogerador numa plataforma flutuante destinada a geração de energia eólica offshore, na costa Portuguesa. É apoiado pelo Fundo de Apoio à Inovação (3 milhões de euros).

Trata-se de um site de testes de energia dos oceanos licenciado, composto por uma subestação com capacidade de 4 MVAs, um cabo eléctrico submarino com 5 km de extensão, bóias de sinalização e de fixação e amarrações.

A aquisição, pela EDP, em parceria com a Efacec, do site de testes da Aguçadoura, foi o primeiro passo concreto no âmbito da iniciativa Ondas de Portugal (plataforma empresarial constituída pela EDP, em colaboração com parceiros industriais Portugueses, com o objectivo de realizar projectos de demonstração de tecnologias de energia das ondas).

Com esta iniciativa, pretende-se acelerar a instalação de projectos de demonstração de energias dos Oceanos na costa Portuguesa.

A EDP prosseguiu a sua participação em dois projectos de demonstração de tecnologia de energia solar fotovoltaica, em Portugal: 

 No domínio das dye sensitized solar cells, aplicáveis, por exemplo, na integração em fachadas de edifícios;

>
No domínio do fotovoltaico de grande concentração, numa óptica mais centralizada.

Foi estabelecido um protocolo com a Estradas de Portugal, visando o aproveitamento da infra-estrutura rodoviária para a integração de soluções de energias renováveis, nomeadamente, energia fotovoltaica.

Como exemplo de projectos já implementados, podemos referir:

 A Central Solar gera água quente e água fria que é usada como contributo para os sistemas de Águas Quentes Sanitárias (AQS) e de climatização do edifício, fazendo com que os actuais sistemas eléctricos deixem de consumir a energia equivalente necessária à produção da energia solar gerada.

A Central Solar é constituída por 1.579 m2 de colectores solares de grande dimensão e elevado rendimento. O calor do fluido solar (constituído por água com glicol) aquecido nos colectores é armazenado em 2 tanques de inércia com 5.500 L de capacidade cada.

A água quente gerada é utilizada em dois circuitos de AQS (casas de banho e cozinhas) e num circuito de alimentação de água quente às UTA's (Unidades de Tratamento de Ar) do edifício, pertencentes ao sistema de climatização. A água fria gerada será utilizada no circuito de alimentação de água fria das UTA's do edifício, pertencentes ao sistema de climatização.

A produção total prevista para a Central Solar era de 900MWht/ano, 620 MWht/ano de água quente e 280 MWht/ano de água fria. Desde o dia 15 de Março de 2008 até dia 18 de Junho de 2009 (aguardamos dados a Dezembro de 2009), a Central Solar já produziu 1.328 MWht no total.

A Central Solar está a ser controlada e monotorizada remotamente via Internet sendo igualmente a visualização da sua performance disponibilizada online.
 

A implementação de uma Central Solar Térmica no Campo de Tiro da Força Aérea, em Alcochete, é um bom exemplo de cooperação e aposta em produção descentralizada com recurso a energias renováveis. A utilização de energias renováveis contribui para a certificação do sistema de gestão ambiental da empresa cliente.

Esta iniciativa partiu do comando da base militar que encontrou na EDP Serviços a melhor oferta para as suas necessidades, nomeadamente a redução da factura energética de gás e a redução das emissões de dióxido de carbono.

A solução de fornecimento e montagem da Central Solar Térmica para Águas Quentes Sanitárias, apresentada pela EDP Serviços, implicou a instalação de 80 m2 de painéis solares térmicos planos nas instalações militares de Alcochete, possibilita uma poupança, em gás propano, na ordem dos 70% e uma redução de 20 toneladas/ano na emissão de CO2.

A produção de energia térmica é monitorizada online. Este sistema de monitorização, via internet, envia diariamente um e-mail com um gráfico com a produção de energia térmica do dia anterior.

 

A promoção das energias renováveis tem sido apoiada pela EDP num conjunto de projectos de apoio ao desenvolvimento social,  saiba mais aqui.