Biodiversidade

Reduzir a perda de biodiversidade, decorrente da actividade humana, é um dos maiores desafios da actualidade. A par das alterações climáticas, a biodiversidade é identificada, por estudos internacionais, como a área de mais urgente intervenção. A sua perda acelerou nos últimos 50 anos e os vários cenários estudados pelo Millenium Ecosystem Assessment apontam para que esta perda se mantenha, ou mesmo acelere.

 

A longo prazo, a EDP pretende contribuir para um balanço global positivo no impacte sobre biodiversidade e compromete-se a não construir novas instalações de produção em áreas que integram os Sítios Naturais da Lista de Património Mundial da UNESCO.

Hoje, o mundo estabeleceu metas ambiciosas para travar a degradação da biodiversidade, enquadradas em:
 
● Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para 2030;
 
● Plano Estratégico da Convenção sobre a Diversidade Biológica para o período de 2011 a 2020, conhecido como as “Metas de Aichi para a Biodiversidade”;
 
● Estratégia de Biodiversidade da UE para 2020.


A EDP ​​adoptou uma política corporativa de biodiversidade em 2007, com o objetivo de alcançar um balanço global positivo dos impactes sobre a biodiversidade. A estratégia em curso está focada na:

● produção de conhecimento;
 
● gestão dos impactes baseada numa abordagem ecossistémica;
 
● definição de uma visão de longo prazo;
 
● transparência do relato.


Para consultar os Relatórios de Biodiversidade anteriores visite a área de Publicações.
 
 

Ver mais...Política de Biodiversidade

Ver mais...Impactes na Biodiversidade

Ver mais...Iniciativas

Ver mais...Principais Riscos e Oportunidades


 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.