Como ser mais produtivo e sustentável

Como ser mais produtivo e sustentável

Há alturas em que precisamos de elevar a produtividade, de forma a conseguirmos responder a desafios cruciais para a nossa carreira.

Mas fazê-lo à custa do planeta não é saudável nem desejável. Ainda assim, e embora saibamos que, em diversas indústrias, um dos efeitos mais significativos do aumento da produção é o impacto no meio ambiente, há muita coisa que cada um de nós pode fazer para alterar a situação. E tudo começa pelo nosso próprio comportamento diário.

Sabemos que a temperatura do planeta já aumentou 1,1°C, em comparação com os níveis pré-industriais, segundo dados do mais recente relatório do Intergovernmental Panel on Climate Change. Para conter a catástrofe, é, como tal, fundamental que mais países e empresas se comprometam com as metas definidas no Acordo de Paris, as quais passam por limitar o aumento da temperatura abaixo dos 2°C, e idealmente abaixo de 1,5°C. Mas é também importante que cada um de nós adote comportamentos sustentáveis, mesmo quando precisamos de ser mais produtivos no trabalho. Para saber o que pode fazer quando tem prazos para cumprir e precisa de ligar o turbo, siga as nossas dicas.

1. QUEM DISSE QUE TEM DE ESTAR SEMPRE ONLINE?

Não tem. E se tiver em conta que, em média, é possível que passe 145 minutos por dia nas redes sociais (sim, leu bem), então talvez o caminho para aumentar a sua a produtividade passe por reduzir o tempo que dedica a espreitar o feed do Instagram, do Facebook ou a consultar o e-mail.

Pode estabelecer previamente os momentos do dia em que se liga ou, se precisar de ajuda para se desconectar, recorra a uma aplicação desenhada especificamente para eliminar distrações e potenciar o foco durante o dia de trabalho, como a Mindful Browsing, a Rescue Time ou a Focus Booster.

2. TELETRABALHO OU HÍBRIDO: ESCOLHA O QUE MELHOR FUNCIONA CONSIGO

Têm sido muitos os estudos e pesquisas que nos têm provado que o teletrabalho, implementado à força pela pandemia, acabou por ter o efeito (para muitos) inesperado de aumentar a produtividade, desde logo devido à maior satisfação dos colaboradores. Esta alteração veio também contribuir para um ambiente mais sustentável, graças à redução do número de carros nas estradas (e do número de horas que se perde no caminho). Por isso, se tiver possibilidade, pondere continuar em teletrabalho ou opte por um modelo híbrido – alguns dias da semana no local de trabalho e os restantes em casa – que, ao que tudo indica, é o sistema que veio para ficar.

3. DESCUBRA O SEU CRONOTIPO

Embora tenhamos sido bombardeados, ao longo de anos, com a ideia de que acordar cedo é a chave do sucesso e da produtividade, uma investigação recente diz que, afinal, tudo depende do cronotipo de cada um.

Este cronotipo está relacionado com o nosso ciclo circadiano (o relógio biológico) e dá informação relevante sobre as horas do dia em que registamos mais picos de energia ou de cansaço. Posto isto, é fundamental conhecer o seu cronotipo para melhor adaptar a sua rotina, nomeadamente, a hora de acordar, de fazer exercício físico ou de desenvolver tarefas que exigem concentração.

4. INSTALE UMA APLICAÇÃO PARA o AJUDAR

apps para tudo e para ajudar a aumentar a produtividade também, desde logo, porque contribuem para aligeirar o fluxo de trabalho e manter rotinas positivas.

Por exemplo, a Evernote permite tomar notas, guardar ideias importantes e colaborar em trabalhos de equipa; a HabitHub promete ajudá-lo a cumprir todas as suas metas, através de um sistema que combina objetivos, recompensas e muitos gráficos sobre o andamento das tarefas; ou e a Done, que lhe oferece extrema simplicidade e a garantia de ajudá-o a manter hábitos bons e a descartar todos os outros.

5. PLANEIE, HIERARQUIZE E… CUMPRA

Não há forma de contornar esta verdade absoluta: se quer ser mais produtivo deve apostar no planeamento, que deve ser semanal e revisto diariamente.

Ao terminar o dia de trabalho, convém que olhe para o que fica pendente e o que está agendado para o dia seguinte. Logo de manhã, recorde o plano para que nada fique esquecido.

Se costuma agendar as coisas mais urgentes para o início do dia, repense e experimente colocar as coisas mais difíceis ou importantes primeiro. Procedendo assim, à maneira que vai terminando as tarefas, vai ficando mais motivado ao longo do dia, por sentir que o pior já passou. Isto é apenas uma sugestão, mas uma vez mais a lógica aqui é a mesma do cronotipo: tudo depende da forma como trabalha melhor. O que para si funciona, para outra pessoa pode não funcionar tão bem e aqui aplica-se o mesmo.

Pense e estruture o seu planeamento de acordo com o que te for mais conveniente e com as horas em que é mais produtivo.

6. MELHORE A SUA POSTURA

Pode parecer que uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas tem e não é pouco. Segundo as conclusões de diversos estudos, a postura pode ter um efeito determinante nos níveis de energia, na libertação de hormonas e na produtividade em geral. E o pior é que quando a adoção de posturas erradas no trabalho se prolonga durante anos, o resultado é uma cascata de efeitos negativos e prejudiciais à saúde, sendo que isto é especialmente verdadeiro para quem passa o dia em frente a um computador. Se este é o seu caso, tente fazer pausas a cada 20 minutos e estique as pernas, os braços, rode o pescoço e os pulsos, por exemplo.

7. MEDITE SEMPRE QUE PUDER

Este é daqueles hábitos que, depois de enraizado, vai dar uma contribuição tremenda à sua produtividade e a razão é simples: a meditação contribui para o aumento de massa cinzenta no córtex pré-frontal, sendo que esta é a região do cérebro responsável pela tomada de decisão, análise, julgamento, planeamento e autodisciplina. Ao mesmo tempo, a prática de meditação contribui também para um aumento dos níveis de bem-estar, o que, por sua vez, está igualmente relacionado com um melhor desempenho e aumento de produtividade.

8. OTIMIZE RECURSOS, REPENSe PRÁTICAS

Será que todas as deslocações que costuma fazer são necessárias? E tudo o que imprime é imprescindível? A chave aqui é repensar práticas.

Por exemplo, antes de pegar no carro, analise se a sua presença é mesmo necessária ou se pode ser substituída por uma videochamada, telefonema ou e-mail. Se tiver mesmo de se deslocar, organize as viagens de forma a rentabilizá-las, estabelecendo itinerários que permitam realizar várias tarefas de uma vez. Lembre-se que pode sempre partilhar boleias, mas é preferível recorrer aos transportes públicos (e assim aproveitar o tempo livre para ler, trabalhar ou apenas espairecer).

9. COMUNICAR NUNCA É DEMAIS

Uma coisa é reduzir as distrações – e no ponto número um já vimos que isso é fundamental – outra coisa, bem diferente, é deixar de comunicar. Este é um erro comum e que deve evitar a todo o custo. Está provado que a comunicação é um fator que condiciona fortemente a produtividade numa organização, com bons níveis de comunicação e feedback a contribuírem para melhores resultados. Sendo assim, é importante que não perca o fio à meada, o que também o vai ajudar a manter a satisfação pessoal lá em cima.

10. UM AMBIENTE SUSTENTÁVEL TAMBÉM NO TRABALHO

E porque tudo o que nos rodeia nos afeta, sabe-se também que trabalhar num contexto em que há preocupações ambientais tem consequências positivas na produtividade.

Num estudo que levaram a cabo em 5220 empresas francesas, as investigadoras Magali Delmas e Sanja Pekovic observaram um aumento de 16% de produtividade entre os colaboradores de empresas que voluntariamente adotaram práticas sustentáveis. Se as suas hierarquias ainda não mostram sensibilidade para o tema, pode sempre tomar a iniciativa e tornar o seu espaço mais agradável e verde, colocando algumas plantas, limpando a secretária, reduzindo o número de objetos visíveis e optando por materiais naturais e recicláveis.

 

E agora, com todas estas dicas postas em prática, já não vai ter desculpa para falhar um prazo. Com o bónus de que estará sempre – sempre – a contribuir para um ambiente sustentável.