Se queremos realmente ajudar o ambiente, o melhor a fazer é mesmo reduzir a quantidade de plástico que usamos.

É importante colocar todo o plástico que usamos a reciclar, mas a verdade é que apenas uma pequena parte do plástico é reciclado – e reciclável. Se queremos realmente ajudar o ambiente, o melhor a fazer é mesmo reduzir a quantidade de plástico que usamos, uma vez que é um dos grandes responsáveis pela emergência climática em que vivemos.

Sabia que uma garrafa de plástico pode levar mais de 450 anos para se decompor? E que outros objetos deste material podem demorar até 1000 anos? A pergunta que devemos colocar é: como reduzir drasticamente a nossa pegada ecológica? Reduzindo drasticamente o plástico que usamos. 

É certo que já existem cientistas que investigam formas de transformar o plástico em combustíveis, contornando assim esta questão, mas a técnica ainda emite elevadas percentagens de poluentes. Assim, o melhor é mesmo… mudar de vida! O problema é que nem sempre é fácil alterar hábitos instalados. Deixamos-lhe aqui algumas dicas para reduzir, facilmente, o seu consumo de plástico e contribuir para um planeta mais limpo. E sustentável.

1. Ande sempre com um saco reutilizável

Este pequeno gesto vai reduzir, drasticamente, o seu consumo de plástico mensal - e anual. Reutilize tantas vezes quantas possível o saco, garrafa e talheres que andam consigo, até porque também eles usam bastantes recursos na sua confeção. A melhor alternativa será mesmo um saco de pano (altamente resistente e extremamente leve). Dura, dura, dura.

2. Esqueça as embalagens de plástico

Claro que se deve reciclar o plástico sempre que possível. No entanto este nem sempre é reciclável. Por isso vale a pena apostar em materiais que o são, como o vidro e o alumínio dos enlatados. E lembre-se: os frascos de vidro não só podem ser reciclados como reutilizados, sendo essa, sempre, a melhor opção. Ainda assim, se tem recipientes de plástico, deve usá-los até já não estarem em condições. Se todos deitássemos fora o plástico que possuímos só íamos agravar o problema já existente.EDP reduzir o plástico

3. Tenha os seus próprios talheres

Costuma pedir para lhe entregarem comida no trabalho ou compra comida em regime de take away? Isso significa que, muitas vezes, tem de recorrer a talheres descartáveis. Opte por uma solução mais sustentável e compre o seu kit de talheres - já existem com estojo próprio para os poder levar para todo o lado.

4. Evite as palhinhas

Na verdade, são um hábito adquirido que é absolutamente dispensável. Sobretudo se lhe dissermos que se estima que, o uso anual de palhinhas, só nos restaurantes portugueses, seria o suficiente para dar a volta ao planeta cinco vezes.

E, afinal de contas, para que precisamos de palhinhas? Conseguimos sempre beber sem recorrer a elas e, desta forma, evitamos a produção e consumo de toneladas de plástico desnecessárias.

Se não consegue viver sem palhinhas opte por uma de metal, bambu, papel ou até massa.

5. Não compre água engarrafada

Na maior parte do país, a água da torneira é perfeitamente potável – e até mais saudável e menos sujeita a contaminações. Se no local onde mora isso não se verifica, ou se o sabor da água da torneira não lhe agrada, filtre-a. Esse pequeno gesto não só irá reduzir drasticamente o seu uso de plástico anual como lhe irá poupar imenso dinheiro no fim do mês.

O mesmo é válido na rua: se tem sede, peça um copo de água – gratuito – em vez de uma garrafa. Se bebe muita água ao longo do dia, compre uma garrafa em metal ou vidro - já existem modelos muito variados - e leve-a consigo para todo o lado. Se gosta de beber café ou chá no local de trabalho, tenha a sua própria chávena.

Sabia que, só em Portugal, se utilizam cerca de 259 milhões de copos de café descartáveis todos os anos? É altura de, todos juntos, promovermos esta mudança.

6. Evite o take-away

Foi comprar uma salada para o almoço e não sabe se a há-de levar para o escritório ou comer no restaurante? Coma no restaurante. As embalagens de take-away produzem, por norma, plástico desnecessário. Se optar por fazer a refeição no restaurante vai poder utilizar loiça e talheres não descartáveis, evitando o uso de plástico.

7. Compre a granel

Se, ao fazer as compras, encontrar vegetais embalados em plástico sem qualquer necessidade disso – como limões, tomate, courgette, laranjas, tangerinas, batatas, cebolas, entre muitos outros – prefira os que pode comprar a peso sem embalagens de plástico. E, sempre que possa, compre produtos a granel (das massas e arroz, às leguminosas e até bolachas), cada vez mais presentes, não apenas em lojas de especialidade como a Maria Granel como também em supermercados mais convencionais.

Para tal pode utilizar não só os sacos de papel oferecidos na loja, como pode levar as suas próprias embalagens, como tupperwares de vidro – o que é sempre a opção mais sustentável, já que assim evita consumo de sacos de papel desnecessários. Basta pesá-las antes. E, quando chegar a casa, já tem as compras arrumadas. Além de tudo, evita o desperdício, só comprando o que realmente precisa.

8. Use sabonete em vez de gel de banho

Quantas embalagens de gel de banho ou de sabonete líquido usa por ano? Basta trocar para sabonete sólido para poupar o uso de várias embalagens de plástico. E a sua carteira agradece. O sabonete é, de longe, a opção mais económica.

Ainda na casa-de-banho, deixe de comprar cotonetes com pauzinho em plástico e opte pelos de bambu - isto se precisa deles para a sua maquilhagem ou manicure, já que, para o uso na limpeza dos ouvidos, os otorrinos desaconselham fortemente esta prática. Faça o mesmo com a escova de dentes e troque as de plástico pelas de bambu - todos os anos, só nos Estados Unidos da América, são descartadas mil milhões de escovas de dentes de plástico, o que corresponde a cerca de 50 milhões de quilos de resíduos.

Por último, troque as lâminas descartáveis (que têm componentes de plástico) por uma máquina de barbear elétrica.

9. Troque as fraldas descartáveis por fraldas reutilizáveis

Para a maior parte das pessoas, esta ainda é uma dica impensável de colocar em prática. Mas a verdade é que existem atualmente várias marcas de fraldas reutilizáveis, como a Bambino Mio ou a Close que tornam o seu uso muito simples (e higiénico), já para não falar de sustentável.

Sabia que uma única fralda descartável leva de 400 a 500 anos para se decompor? Pense no que isso significa para o futuro dos mais pequenos.

10. Escolha bem os brinquedos dos seus filhos

Se vai comprar brinquedos, opte pelos de madeira ou por materiais como bambu. Se já tem brinquedos de plástico - ou aquele que o seu filho pede de uma forma impossível de recusar - prolongue-lhes a vida, doando-os a outras crianças quando a sua já não os usar.

11. Evite as pastilhas elásticas

Sabia que a maior parte das pastilhas elásticas contêm plástico? Ou seja, não apenas fazem mal aos seus dentes, como ao meio ambiente.