Conheça a origem da energia

Apoio ao cliente

Conheça a origem da energia

Consulte abaixo a origem da energia nos últimos trimestres

Residenciais e pequenos negócios
Residenciais e pequenos negócios verde
Empresas
Empresas verde
Total EDP Comercial
  • 2019

  • 2020

  • 2021

  • 2022

  • 1º T

  • 2º T

  • 3º T

  • 4º T

Origem da energia trimestral
Residenciais e pequenos negócios

  • 28,22%

    Fontes renováveis

  • 71,78%

    Fontes não renováveis

    Emissões associadas à produção de energia

    No último ano, os valores anuais de emissões de CO2 foram:

    • Clientes residenciais e pequenos negócios: 270,42 g/kWh
    • Clientes empresariais: 273,05 g/kWh
    • EDP Comercial: 250,60 g/kWh

    A origem da energia verde certificada é 100% renovável (hídrica), com zero emissões.
    A origem do gás natural fornecido pela EDP é 100% não renovável (gás natural).

    Emissões associadas à produção de energia

    Saiba mais sobre os impactes ambientais

    Impactes ambientais

    O relatório síntese elaborado pela ERSE em 2003, refere os impactes ambientais do sector elétrico, considerando que o uso de energias renováveis apresenta menores impactos ambientais, comparando ao uso de energias não renováveis. No entanto, é de ressalvar que a produção de eletricidade, através de energia renovável, também apresenta impactes negativos, devido à natureza dos materiais utilizados e aos danos ecológicos associados. Relativamente à EDP Comercial, metade da energia fornecida aos clientes é de origem renovável.

     

    Antecipando as tendências do sector da energia e alinhando o modelo de negócio com a transição energética para o combate às alterações climáticas, o Grupo EDP aposta na descarbonização da geração de eletricidade, através de um crescimento orgânico focado nas energias renováveis, e na eletrificação do consumo, promovendo a melhoria da eficiência energética, as redes inteligentes, a produção distribuída a partir de fontes renováveis e a mobilidade elétrica.

    Fontes renováveis

    As fontes de origem renovável têm uma forte dependência da natureza, nomeadamente do vento, da chuva e das horas de exposição solar. A produção de energia elétrica a partir de fontes renováveis tem várias vantagens, uma vez que não é poluente da atmosfera nem dos solos e ainda recorre a fontes que não se esgotam. Contudo existem alguns condicionantes uma vez que depende das condições atmosféricas, não podendo assim garantir a sua utilização de forma contínua. As centrais de origem renovável podem gerar impactos na paisagem, habitats e ecossistemas que são minimizados mediante seleção cuidada do local e projeto adequado. A energia Eólica tem impactes ambientais pouco significativos, centrados no ruído gerado pelos aerogeradores e as possíveis perturbações à avifauna nos locais onde estas centrais são instaladas, já a Hídrica se for através de barragens pode provocar profundas alterações como a destruição de vegetação natural e assoreamento do leito dos rios. A Cogeração renovável apresenta um reduzido impacto ambiental uma vez que reutiliza resíduos provenientes de diversas indústrias, contudo alguns destes resíduos podem conter gases que ao serem libertados são tóxicos ao ser humano, por sua vez, a Geotermia apresenta diversos impactos como a libertação de gases sulfurosos, com odor desagradável, corrosivos e com algumas propriedades nocivas à saúde humana.

     

    Por fim, temos alguns impactos muito menos relevantes relativamente a outras renováveis como Solar devido ao seu desmantelamento das células fotovoltaicas em fim de vida e impacto visual dos parques solares assim como na produção de energia das Ondas e maremotriz, a energia proveniente da Biomassa pode impactar nos ecossistemas devido à destruição total da vegetação e a energia do Biogás não apresenta impactos diretos, mas está indiretamente interligado com a atividade de tratamento de resíduos. No entanto, as fontes de energia renováveis, na sua maioria, não originam gases poluentes que contribuem para o aquecimento global, representando, por isso, uma aposta para uma maior sustentabilidade ambiental.

    fontes não renováveis

    A produção de energia elétrica a partir de fontes não renováveis tem um conjunto de impactos relevantes, contribuindo para o aquecimento global e alterações climáticas, poluição atmosférica resultante da emissão de gases poluentes, geração de resíduos perigosos, entre outros. Além disso utiliza recursos esgotáveis do nosso planeta. É, contudo, uma energia fácil de obter, já que não depende de condições atmosféricas. Assim é necessário manter o recurso a este tipo de energia para colmatar o fornecimento em períodos em que a energia produzida por fontes renováveis está indisponível. Os poluentes que podem dar origem aos maiores impactes ambientais são as substâncias emanadas pelas chaminés das centrais com queima de combustíveis fósseis (CO2, SO2 e NOx), como no Gás Natural, Carvão, Diesel e Fuelóleo, e os resíduos radioativos produzidos em centrais nucleares.

     

    Os impactos incluem o aquecimento global e a ocorrência de chuvas ácidas, afetando ecossistemas, edifícios e a saúde humana. Adicionalmente, os resíduos radioativos produzidos nas centrais nucleares (Energia Nuclear), quando em contacto com o meio ambiente, interferem com os tecidos vivos e provocam alterações genéticas e cancro. A combustão de combustíveis fósseis (Cogeração Fóssil) resulta também na emissão de partículas em suspensão, as quais provocam a diminuição significativa da troca gasosa em espécies vegetais e danos no sistema respiratório. Relativamente aos impactos da queima de resíduos sólidos urbanos, esta gera emissões de CO2 contribuindo também para as alterações climáticas.

    Desenvolvimento sustentável

    A EDP Comercial desenvolve a sua atividade do lado da procura de energia, em estreito alinhamento com a estratégia de desenvolvimento sustentável do Grupo., suportado num conjunto de Princípios de Desenvolvimento Sustentável e num conjunto de compromissos de médio-longo prazo, publicamente assumidos. Estes princípios enquadram uma estratégia de minimização do impacte ambiental de todas as atividades que a empresa desenvolve e a participação em iniciativas que contribuem para a preservação do ambiente. Assente numa Política de Ambiente publicada, a empresa dispõe de um Sistema Integrado de Gestão do Ambiente e da Segurança, cuja componente ambiental encontra-se certificada de acordo com a ISO 14001:2015, norma internacional que contempla um conjunto de requisitos necessários para uma gestão eficaz dos aspetos ambientais das atividades organizacionais, considerando a proteção ambiental, a prevenção da poluição, a gestão de resíduos, o cumprimento legal e as necessidades socioeconómicas.

     

    Procurando contribuir como agente de mudança para uma maior sensibilização da sociedade para um mundo mais descarbonizado, a EDP Comercial tem vindo a implementar diversas medidas que contribuem para comportamentos ambientalmente responsáveis entre os seus stakeholders, nomeadamente (i) a implementação de uma perspetiva de ciclo de vida no planeamento e operacionalização do negócio, favorecendo a economia circular e a eficiência na utilização de materiais e energia; (ii) o Projeto Natura 2000 de promoção junto da comunidade EDP de adesão ao turismo de natureza sustentável; (iii) a compensação do CO2 afeto aos folhetos impressos, de modo a que as emissões de CO2, resultantes da sua produção, sejam compensadas através da compra de créditos de carbono, no âmbito de projetos de energia limpa. Adicionalmente tem vindo a transformar o seu portfolio de soluções promotoras da eficiência energética, com foco em soluções que contribuam para a descarbonização da sociedade, como a aposta em soluções que permitam acelerar a mobilidade elétrica em Portugal.